Nicole Rodrigues

Tradutora (IN>PT-BR), localizadora, criadora e curadora de conteúdo.

Aqui você encontrará conteúdo sobre linguística, tradução, localização e transcriação em português, inglês e sueco.
...............................................................................................

Translator (EN>PT-BR), localizer, content creator and curator.

Here you will find content about linguistics, translation, localization and transcreation in Brazilian Portuguese, English and Swedish.
Recent Tweets @
Glad Påsk! (Feliz Páscoa!)

Glad Påsk! (Feliz Páscoa!)

(via contossuecos)

EN
Fry’s Planet Word is a documentary series about language. Written and presented by Stephen Fry.

PT-BR
Fry’s Planet World é um documentário sobre linguagem/idiomas, escrito e apresentado por Stephen Fry.

Como fã de carteirinha do Stephen, não pude resistir a mais esta série especialíssima criada e apresentada por ele no canal 2 da BBC.

Desde 2011, quando morei na Escócia por seis meses e tive acesso à programação da TV britânica, me apaixonei não só pelo incrível trabalho dele, que é de extrema utilidade pública, mas também por ele, como pessoa. Um apresentador sábio, humilde e sempre carismático.

Quem não quiser comprar o DVD, pode tentar alugar, ou assistir via Netflix, caso esta série esteja atualmente aisponível no Brasil. No Reino Unido eu sei que está porque acabei de assistir ao primeiro dos cinco episódios.

Um site bacaníssimo sobre a língua portuguesa (dica da Janaina do blog Ecos da tradução)

O verbo “pensar” em sueco.

O verbo “pensar” em sueco.

Tudo o que é bom nem sempre dura pouco

Após dois anos e meio de parceria, chegou a hora de me despedir do Tumblr. Não do blog Tradutora – este continuará aqui, firme e forte, talvez apenas um pouquinho mais lento do que o normal – mas do papel de localizadora oficial do português e gerente da comunidade brasileira.

Depois de localizar três aplicativos, uma interface e uma central de ajuda, traduzir dezenas de posts oficiais, criar centenas de posts originais e descobrir milhares de blogs e usuários fenomenais para o querido blog da Equipe do Tumblr no Brasil, parto com a certeza de missão cumprida e com um amor eterno por essa plataforma.

O desafio foi imenso, a satisfação também. As alegrias então… infinitas. E o orgulho ainda pulsa forte. E é por tudo isso que dizer adeus não é fácil. Como poderia ser?

Só que o bonito da vida é mesmo isso: os ciclos se encerram para dar lugares a novas coisas, novos projetos e novos rumos. E é isso que nos faz sentir vivos. Não a ilusão, mas a certeza de que não estamos parados no mesmo lugar, pelo menos não por muito tempo. O consolo está em saber que no mundo das memórias haverá sempre um lugar para as delícias e conquistas do passado.

Pro pessoal que costuma me fazer perguntas sobre o Tumblr através deste blog, peço que, a partir de agora, por gentileza, enviem cartas de fãs para o blog Equipe Brasil ou entrem em contato direto com a equipe de suporte em caso de problemas técnicos (suporte@tumblr.com).

Como eu disse lá em cima, continuarei por aqui, blogando e reblogando sobre a arte de traduzir, mas agora apenas como a tradutora-usuária e não mais como a tradutora oficial do Tumblr no Brasil.

A toda a comunidade brasileira do Tumblr, que me recebeu tão bem e me encheu de mimos, enviando mensagens sempre carinhosas, dicas preciosas e sugestões de temas, deixo o meu muito obrigada e um abraço muito, mas muito apertado.

"E então a escrita tornou-se tão fluída que eu às vezes me sentia como se estivesse a escrever pelo simples prazer de contar uma história, que pode bem ser a condição humana que mais se assemelha à levitação."
Gabriel García Marquez (1927 - 2014)

E tu levitaste como poucos, meu caro.

E aqui vai o link para a página da EP Term Coord, que além de compartilhar muitas informações e recursos úteis possui uma lista própria de livros digitais divididos em 4 categorias: terminologia, tradução, linguística e glossários.


A Coordenação de Terminologia do Parlamento Europeu acaba de compartilhar links para 150 livros digitais sobre tradução e interpretação.

Um verdadeiro presente de Páscoa!

Asker dotcore Asks:
Oi Nicole, tudo bom? Como andam as coisas? Dessa vez gostaria de te perguntar uma coisa bem específica, para alguém conseguir ser um usuário em destaque no blog da Equipe Brasil, necessariamente precisa ter o conteúdo do blog no idioma português? Obrigado pela atenção! :D
tradutora tradutora Said:

Olá,

Por aqui tudo bem. Espero que aí também :)

Sim, os usuários em destaque no blog Equipe Brasil precisam ter o conteúdo (ou pelo menos boa parte do conteúdo) de seus respectivos blogs em português. Também é importante que o conteúdo seja original.

Um abraço,

Nicole

Mais uma remessa da série “tradutor automático”

As melhores, digo, as piores são:

(Chá) Mate = Kill
e
Folheado = Turned pages.

Fonte: Via BuzzFeed Clarissa Passos

A universidade Unisinos oferece o curso de extensão Formador de Revisores de Texto.

Objetivo
Fornecer os requisitos básicos para o bom desempenho da função; Fornecer informações fundamentais para o crescimento profissional a quem já trabalha na área. Capacitar profissionais no mercado ou que tenham interesse em ingressar na profissão a trabalhar tanto com materiais impressos como com materiais digitalizados (em editores de texto ou leitores de PDF).

Período
14/07/2014 a 17/07/2014 

Leia mais aqui.

Um erro de ‘Tradução’ pode dar origem a uma crise política?

Em ‘Tradução’, Tiago Rodrigues interpreta Joaquim, um intérprete da União Europeia. O texto é de Jacinto Lucas Pires. Hoje e amanhã, na Culturgest, em Lisboa.

Joaquim é um tradutor da União Europeia, habituado a ouvir nos seus auscultadores palavras em línguas estrangeiras sobre pescas e comércio e a traduzi-las para português. “É uma infelicidade Portugal estar na União Europeia”, disse o deputado alemão. Uma infelicidade? As reações a esta declaração não se fazem esperar. O Parlamento Europeu entra em reboliço. Os diplomatas exigem explicações. Os presidentes emitem declarações. Fazem-se ameaças. Os jornais em alvoroço. A Europa à beira de uma terceira guerra mundial. E, no seu canto, Joaquim duvida: “Unglück. Foi o que o deputado disse. Unglück. Uma infelicidade. Ou terá sido felicidade?”

Pode um problema de tradução causar uma crise política? Este é o ponto de partida de Tradução, o espetáculo criado pelo escritor Jacinto Lucas Pires e pelo ator e encenador Tiago Rodrigues. No palco, Tiago é Joaquim, acompanhado por um coro de 80 alunos da Escola Superior de Música, dirigido pelo maestro Paulo Lourenço.

Há aqui uma ideia política que lhes interessava explorar. “O erro levou a uma discussão e isso foi importante, porque pôs as pessoas a questionar se esta era a Europa que queriam. A interpretação é isso. É a possibilidade de conversar com o outro, que é diferente, é a procura de um entendimento, uma negociação”, explica Tiago Rodrigues. “Eu gosto dessa Europa poliglota e caótica, onde é necessária tradução.”

Em Interpretação, o drama da Europa é atravessado pelo drama pessoal do intérprete, que anda a tentar encontrar-se (literalmente). A história oscila entre o individual e o coletivo, também como uma forma de “fazer a ponte entre a grande construção política de uma União Europeia e a felicidade concreta das pessoas”, explica. Tudo com uma dose q.b. de humor.

O coro traz consigo a dimensão coletiva - da multidão que se movimenta nesta Europa - mas é também o coro que comenta a ação, como na tragédia grega. E que traz ainda a música. Ouve-se música da Bach e de Verdi, sons de toda a Europa e até um “hino da alegria estatística”, tudo com as letras divertidas de Jacinto Lucas Pires.

Por Maria João Caetano
Fonte: DN Artes

A medida está prevista no projeto de lei (PL 1840/96) apresentado em 1996 pelo ex-deputado Airton Dipp (PDT-RS) que está na pauta do esforço concentrado desta semana.

O texto não proíbe o uso de expressões estrangeiras, mas exige a tradução dos termos para o português nas próprias publicações e poderá ser apresentada na mesma página onde conste a expressão ou como apêndice, sinopse ou índice da obra.

O objetivo é evitar erros de compreensão.

Penalidades

A pena prevista na proposta original para quem descumprir a regra era de multa e detenção três meses a um ano, prevista no artigo do Código de Defesa do Consumidor (8.078/90) que se refere a informações falsas ou omissão de informação relevante sobre um produto ou serviço (art. 66 do CDC).

No entanto, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania alterou o texto e a punição para os infratores, que passou a ser apenas a multa, mas o valor ainda não foi fixado.

Para o presidente da Comissão de Educação, deputado Glauber Braga (PSB-RJ), a tradução dos termos estrangeiros é importante para a afirmação da nossa cultura.

Braga também concorda com a alteração da punição prevista no texto.

— A gente não pode descambar para o exagero que também possa ser danoso à nossa sociedade. Realmente a detenção era algo que eu, pessoalmente, considero exagerado. Agora, a aplicação de multa é mais razoável do que uma pena de detenção, como era prevista anteriormente.

Apoio de docentes

Pesquisadora na área de educação, a professora aposentada da Universidade de São Paulo Elvira Souza Lima manifestou apoio à exigência da tradução.

— É bastante necessário sim para poder formular no cérebro a compreensão total do que está escrito no parágrafo ou no texto ou no artigo científico. Em qualquer texto porque é preciso [entender] o significado de todas as palavras e, principalmente, quando envolver regência verbal. O gênero do texto não significa que não precise. Eu acho que em todos eles é necessário.

Outra proposta

Outra proposta semelhante tramita em conjunto. O projeto (PL 4854/12) do deputado André Moura (PSC-SE) torna obrigatória a tradução das nomenclaturas utilizadas em todo o território nacional.

A tradução, de acordo com o projeto, deve ser do mesmo tamanho que as palavras em outro idioma expostas em estabelecimentos comerciais, por exemplo.

Segundo Moura, o estrangeirismo ameaça a língua portuguesa e exclui, ainda mais, grande parte da população que sequer domina o português.

No entanto, ele pondera que o objetivo da proposição não é erradicar os termos estrangeiros, mas sim tornar obrigatória a inclusão da tradução do enunciado em português.

Fonte: R7